Adolescentes: Clientes certos em clínicas de estética

Como resistir aos hábitos tão exagerados da adolescência? Parece quase impossível controlar a vontade de ir às baladas, perder noites de sono, fumar, beber, freqüentar fast foods, enfim entrar num ritmo que com certeza muitos adultos não aguentariam. Imagine então, como ficam o corpo e a mente dos adolescentes. A conseqüência nem sempre é a mais positiva: o organismo ressente, a pele fica com aspecto cansado e o envelhecimento precoce começa. Existem ainda, os adolescentes que passam boa parte do tempo na frente do espelho, admirando e criticando seus corpos, pois muitos jovens querem se tornar novas celebridades e modelos.

 

Nestas situações é fundamental a postura de médicos e esteticistas, que muitas vezes assumem o papel de “educador”, orientando quais procedimentos são mais apropriados e menos prejudiciais para esta faixa etária, levando em conta a importância de se respeitar o crescimento e os hormônios em ebulição.

Segundo Dr. Marco CassolCirurgião Plástico da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, um dos grandes vilões para a vaidade dos jovens são as acnes, as estrias e a celulite, muito normais nesta fase e que podem agravar-se com uma má alimentação “A partir dos 12 anos, eles já chegam à Clínica procurando tratamentos”.
Para os cravinhos e espinhas, os tratamentos mais indicados e a limpeza de pele e o peeling. “Uma outra dica importante, após conversar com um especialista é a higienização da pele, que pode ser feita em casa, utilizando os produtos adequados, como leite de limpeza, sabonete esfoliante e loções para controle da oleosidade, controle bacteriano e proteção solar”, informa o médico.
Os métodos mais indicados para o controle da celulite são os procedimentos não invasivos, acompanhados pela drenagem linfática. “Uma dica é controlar a alimentação e fazer atividades físicas”, lembra Orlando Sanches, da PósOp, que faz um trabalho diferenciado com adolescentes com problemas de acne, inclusive participando ativamente do projeto social com a ONG ACNE NA COMUNIDADE.
Outro problema que constrange muitos jovens são as estrias, que surgem nos jovens devido ao crescimento corporal, podem ser tratadas com o peeling, aplicado por um esteticista, seguida da mesoterapia com acompanhamento médico.
Para combatê-las o Dr. Marco Cassol possui massagens estimulantes com colágeno e elastina. Existe uma técnica conhecida como “pinçamento” bem eficiente  (desde que feita regularmente, associando produtos  à manobra), que estimula a produção de colágeno repondo o que foi perdido com o rompimento da pele, fator que gera a famosa e temida estria.
Essa manobra estimula profundamente a circulação da área afetada, ajudando o corpo a formar as fibras para a recuperação da pele Esse procedimento é fundamental para  preparar a pele que receberá o tratamento para estrias,  pois quanto melhor a qualidade da pele, melhor  será o resultado do tratamento. A manobra é dolorida, porém se torna compensadora, quando se percebe que as lesões vão  clareando. Esse procedimento age primeiramente dentro da lesão, ou seja “preenchendo” a estria, em seguida age na  tonalidade, deixando-a com a cor bem próxima à cor da pele do cliente.“O resultado é de 70% a 80% de melhora”, declara Dr. Cassol.
De acordo com o médico, os jovens já são 20% de todo quadro de pacientes da clínica. Por este motivo, já existem produtos e técnicas diferenciadas para  preservar a beleza do adolescente. “Normalmente, os tratamentos não apresentam contra-indicações, mas sempre há a necessidade de consultar um especialista”.

Autor: Marco Cassol

Plástica e Estética Facial e Corporal. Trabalho com a mente como um cientista e com o coração como um artista. Sou um psiquiatra do bisturi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *