Botox aos 20? Veja os prós e contras desta nova tendência. Dr. Marco Cassol explica.

Recentemente, a ex-panicat Carol Narizinho chamou atenção ao postar uma foto no Instagram durante uma sessão de botox. O fato não seria notícia se a moça não tivesse apenas 24 anos.

As famosas cada vez mais ‘photoshopadas’ acabam estimulando essa busca pela juventude eterna, e não é difícil identificar na TV as celebridades que andam se esbaldando com a técnica.

Na vida real, a tendência vem se consolidando, de acordo com os especialista ouvidos pelo Terra. Tanto o cirurgião plástico Marco Cassol, quanto a dermatologista Carolina Marçon, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, ambos de São Paulo, afirmaram que já comprovaram o interesse de meninas na faixa dos 20 anos.

A secretária Camila Vico, 31, também começou cedo. Aos 28 anos fez a sua primeira aplicação, para resolver linhas de expressão abaixo dos olhos que a incomodava.

Quem indicou foi sua dermatologista. “Eu poderia fazer laser, mas não queria ter que passar por várias sessões”, disse. “Depois da primeira, não parei mais. Faço de seis em seis meses, duas vezes por ano”, disse, comemorando os resultados.

Segundo Carolina, atualmente são realizadas cerca de três milhões de aplicações anuais de toxina botulínica só nos Estados Unidos. “Isto a princípio já demonstra que há boa aceitação em relação aos resultados deste procedimento”, observa.

A profissional enxerga como positiva a procura das pessoas mais novas neste sentido. “Pacientes jovens, no geral, almejam o efeito preventivo da toxina, que é muito interessante e promove excelentes resultados, desde que seja bem indicado e executado”, afirma.

Para o cirurgião plástico Marco Cassol, de São Paulo, trata-se de uma tendência que pode ter também o seu lado ruim. “Existem os exageros. E não é porque se estão aplicando botox mais precocemente que as rugas não vão existir”, analisa.

Para sustentar a sua observação, ele simplifica o nascimento das rugas. “Elas aparecem quando a gordurinha que existe embaixo da pele diminui, e isso acontece com a idade. Com isso, os músculos ficam mais aparentes”, afirma.

Ele explica que o botox não atua na prevenção deste quadro. “O que a toxina botulínica faz é paralisar o músculo, ele não age melhorando o músculo.”

Prazo de validade
Mais um dos problemas levantados pelo cirurgião plástico pelo início precoce da prática é o prazo de validade do botox.

Ele afirma que, em muito caos, a partir da segunda ou terceira aplicação o corpo cria anticorpos contra a toxina. “É como se fosse uma defesa do corpo. O que acaba acontecendo é que a gente faz a aplicação de botox e ele ao invés de durar seis meses passa a durar só três”, afirma.

A partir da criação dessa resistência, o paciente acaba tendo que fazer mais aplicações do que gostaria. O que significa que quanto mais cedo começar, mais aplicações vai ter que fazer. “Com o tempo, pode ficar com aparência sem expressão, meio congelada”, observa Cassol. “O botox tem que ser usado com parcimônia e nos locais adequados. Quando colocado na quantidade e nos pontos corretos, os resultados são muito legais”, complementa.

Para o especialista, não há nada de positivo na decisão de começar a se aplicar o botox precocemente. “O botox é só um paralisante do músculo e o que vai trazer as rugas a longo prazo é a diminuição do tecido subcutâneo. Não é porque vai paralisar o músculo que ele não vai ter este desgaste, ou seja, essa ruga vai aparecer uma hora, dependendo da nutrição desse tecido”, indica.

Já Carolina defende o uso preventivo da toxina botulínica. “É um procedimento médico, seguro, eficaz e com poucos efeitos colaterais. Hoje existe uma tendência ao uso preventivo, iniciando-se precocemente, quando as linhas começam a se instalar, bem como à utilização de quantidades menores, para evitar o efeito paralisado e artificial”, afirma.

Para Camila, o resultado vem se mostrando eficaz desde a primeira aplicação. Ela também comemora o fato de não ter ficado tão artificial, e afirma que a maioria das pessoas não percebe a diferença. “Nem a minha mãe sabia que eu estava fazendo as aplicações. Depois de algumas sessões, acabei contando”, diz. “A impressão que dá é que estou sempre com a expressão relaxada. Não fiquei plastificada”, acredita.

Ambos os especialistas concordam que não há uma idade ideal para começar a prática. No entanto, é necessário avaliar as necessidades individuais com orientação de um médico para a indicação dos melhores procedimentos, uma vez que o botox não é a única alternativa quando o assunto é o rejuvenescimento facial.

Exagero identificado
Carolina reitera que a toxina colocada em excesso e de forma inadequada pode levar à mudança da expressão do rosto e determinar uma aparência artificial. “Por outro lado, uma aplicação bem dosada deixa um efeito bonito, jovem e natural. O objetivo é relaxar, e não paralisar os músculos tratados”, analisa.

Cassol afirma que, com base em sua experiência clínica, muitas pacientes novas e sem rugas buscam procedimentos estéticos, mas elas podem começar a melhorar o aspecto da pele de outras formas. “Na verdade o que eles precisam é melhorar a nutrição da pele, para melhorar a viscosidade e o brilho e conquistar uma aparência mais jovem e com melhor qualidade”, reforça.

Ele ressalta que o mercado atual oferece cremes com técnicas cada vez melhores para nutrir a pele. Além disso, indica outros procedimentos como laser, dermaroller (que trata o tecido subcutâneo) ou o tratamento por luz pulsada, que é usado no clareamento da pele e provoca um estímulo superficial da derme.

Dicas gerais
A maioria das pessoas sabe que tirar a maquiagem antes de dormir é um dos segredos para uma pele saudável. Mas não custa lembrar dicas básicas como essa, que ajudam a cuidar da saúde cutânea e, a longo prazo, garantir um envelhecimento mais natural e com qualidade.

Confira abaixo algumas dicas selecionadas pela dermatologista Carolina. Muitas delas você pode não achar que têm a ver com a sua pele, mas a especialista mostra que sim.

– Abandone o tabagismo
– Usefiltro solar diariamente
– Exercite-se moderada e regularmente
– Não consuma mais calorias do que gasta e procure alimentar-se de forma balanceada e equilibrada. Dietarica em frutas, verduras, alimentos integrais e carnes magras
– Durma bem e tenha um sono de qualidade
– Retire a maquiagem antes de dormir;
– Faça limpeza de pele frequentemente pelo menos uma vez por mês. Ela promove a desobstrução dos poros e a renovação celular, deixando a pele respirar melhor e evitando pequenos nódulos e imperfeições que ficam mais visíveis com o envelhecimento cutâneo
– Recorra aos tratamentos dermatológicos sob orientação médica
– Tire proveitos dos aliados poderosos, mediante orientação médica, como ácido retinóico, alfa hidroxiácidos (AHA) como o glicólico, vitamina C, vitamina E, liftline, tensine, estimuladores de colágeno e outros.

Autor: Marco Cassol

Plástica e Estética Facial e Corporal. Trabalho com a mente como um cientista e com o coração como um artista. Sou um psiquiatra do bisturi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *