Cirurgia plástica no pós-parto aumenta risco de embolia

A maternidade é capaz de transformar a vida de uma mulher. Não apenas sua rotina e suas emoções são modificadas com o novo papel que assume, mas também seu corpo ganha uma nova forma e, em alguns casos, até marcas como estrias e a cicatriz da cesariana.

Para algumas mães, essas alterações físicas tornam-se tão incômodas que elas buscam solução na cirurgia plástica. “Todavia, elas precisam esperar seis meses depois do parto, que é o período que a musculatura do abdômen se reposiciona e reduzem as chances de uma embolia pulmonar, que pode colocar em risco a vida da mulher”, afirma o cirurgião plástico Marco Cassol.

A cirurgia mais procurada pelas mamães é a abdominoplastia, seguida da mamoplastia. “Com a gestação, os músculos da região do abdômen se afastam da linha média e, com isso, as mulheres ficam com o abdômen pra frente. Não tem indicação de lipo e, muitas vezes, fazer exercício ou emagrecer não resolve. Mesmo as que ganharam pouco peso podem ter o problema e aí a cirurgia reposiciona o ‘tanquinho’”, conta o médico.

A mulher que passa por uma abdominoplastia pode voltar a engravidar sem prejuízos, ao contrário do que era dito antigamente. “E o melhor: o músculo vai continuar no lugar, não vai ter outro afastamento”, diz Cassol. Mas a abdominoplastia exige um pós-operatório tranquilo. Segundo o médico, a cicatriz é bastante grande e é preciso ficar 15 dias longe das atividades cotidianas para se recuperar. “Podemos remodelar o abdome em um único procedimento. Conseguimos remover as estrias abaixo do umbigo, o excesso de pele e uma parte da gordura abdominal”.

Já a mamoplastia tem muitas variáveis. Depois que amamenta, a mulher tem um certo grau de atrofia das glândulas mamárias. Por isso, algumas precisam colocar prótese para preencher a mama, além de levantá-las. Outras mães ficam com o seio muito grande e precisam levantar e remodelar a mama, reduzindo seu tamanho.

As cicatrizes são embaixo da aréola e em âncora, embaixo do seio. “É importante destacar que é preciso esperar ao menos 30 dias depois de parar de amamentar e de sair leite para poder fazer a cirurgia. Há mulheres que deixam de amamentar, mas ainda produzem leite e correm o risco de ter cistos de leite se fizerem o procedimento nesse período”, conta o médico.

Autor: Marco Cassol

Plástica e Estética Facial e Corporal. Trabalho com a mente como um cientista e com o coração como um artista. Sou um psiquiatra do bisturi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *