Explicações sobre Bichectomia ou Redução de bochecha

De acordo com o cirurgião plástico Marco Cassol, da capital paulista, esse procedimento consiste na retirada da gordura que fica acima do osso da bochecha, chamada de “bola de bichat”.

“É uma cirurgia simples, com anestesia local e sedação e alta no mesmo dia. Como não mexemos com a musculatura, o paciente sente menos desconforto e a recuperação é mais rápida”, conta. A bochecha pode ficar um pouco anestesiada por conta da manipulação dos nervos da face, mas é uma sensação passageira e, uma semana depois do procedimento a vida social pode ser retomada plenamente.

Só que a bichectomia não deve ser feita por qualquer paciente. Cassol conta que outros procedimentos devem ser considerados antes do recurso cirúrgico. “Por ser uma cirurgia, apresenta riscos. Assim, não indicamos para qualquer paciente e sim para aqueles que têm uma bochecha proeminente e que os procedimentos estéticos, como ulthera, não conseguem resolver”, diz.

A bichectomia também pode apresentar complicações tardias, como uma atrofia tardia da gordura de bichat. “Há pacientes que, dez anos depois da cirurgia, precisam fazer um repreenchimento de gordura na bochecha. Por isso não indicamos de forma vulgarizada, generalizada”, fala o médico.

Um procedimento cirúrgico antigo, que agora parece ter sido redescoberto principalmente pelas mulheres, promete reduzir as bochechas de pacientes que têm algumas “gordurinhas” a mais na maçã do rosto. Mas é preciso atenção, pois ele não é indicado para todos e pode causar danos à face caso não seja feito adequadamente.

O que é Bichectomia?

Bichectomia é uma cirurgia feita para reduzir a bola de Bichat, a gordurinha da bochecha que é parcialmente retirada pelo médico. Bastante simples, o procedimento é realizado por dentro da boca e a gordura excessiva é retirada por meio de um corte de 2 cm de cada lado.

O membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Dr. Marco Cassol, explica que o paciente leva uma anestesia local e recebe alta no mesmo dia. Além disso, leva alguns pontos por dentro que não precisam ser retirados, pois saem sozinhos.
Quais são os riscos?

Como todas as cirurgias, a bichectomia também traz alguns riscos, e exige cuidados, pois “no meio da gordurinha há um nervo que dá sensibilidade ao terço médio da face, do lábio inferior até a orelha”, explica o médico. O procedimento é delicado e é preciso ter cuidado, pois caso essa terminação nervosa seja atingida pode alterar a sensibilidade no rosto do paciente.

“A principal complicação é a retirada excessiva da gordura”, pontua Dr. Marco. Isso porque pode ocorrer uma atrofia tardia da gordura de Bichat anos depois e o paciente precisaria fazer repreenchimento de gordura na face.
Quem pode diminuir as bochechas com cirurgia?

Segundo o cirurgião plástico, o procedimento para emagrecer as bochechas é indicado para os pacientes que têm, de fato, a bochecha proeminente geneticamente, aqueles que têm uma ptose, ou ainda quem tem uma queda da bola de Bichat.

A cirurgia não é aconselhada para pacientes acima do peso, e que por isso estão momentaneamente com a bochecha grande, ou para os idosos que têm uma queda das estruturas faciais com o tempo. “O idoso não precisa retirar essa gordurinha. O tratamento é o reposicionamento do terço médio da face”, recomenda Marco.
Como é o pós-operatório?

Os pacientes recém-operados devem evitar durante uma semana alimentos quentes, exposição ao sol e banho muito quente, que podem inchar a região. Além disso, é indicado que eles façam gelo durante 24 ou até 48 horas após a cirurgia. Exageros não são bem vindos no pós operatório imediato.

Para os pacientes que têm fragilidade capilar, ou seja, que têm tendência a ficar com a pele roxa pelo trauma, Marco sugere que usem arnica duas semanas antes da cirurgia e duas depois.

Refinado, e por isso um pouco mais caro, o procedimento tem resultado natural. “É bem sutil, é preciso documentar fotograficamente para comparar. A ideia é que fique imperceptível e que harmonize o excesso de gordurinha no rosto”, esclarece o médico.
Sobre Dr. Marco Cassol

Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Autor: Marco Cassol

Plástica e Estética Facial e Corporal. Trabalho com a mente como um cientista e com o coração como um artista. Sou um psiquiatra do bisturi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *