Lipofilling nas mamas

LIPOFILLING: mais volume nos seios sem prótese

O procedimento é o mesmo de uma lipoescultura: retira-se gordura de uma área onde há excesso (abdome, culote, coxas, braços) e injeta-se nos seios, em duas incisões paralelas no mamilo. Feita em hospital e com anestesia peridural, é uma cirurgia menos invasiva em relação à lipoescultura porque a quantidade de gordura utilizada é bem menor – usam-se entre 200 e 300 mililitros em cada mama (aplicados com seringas). A indicação é bem específica: para quem tem seios muito pequenos e quer disfarçar a falta, ou para quem tem prótese de silicone e, por ser muito magra, quer eliminar o vão entre os seios. BÔNUS: Como o enxerto não é de um corpo estranho (como no caso do silicone), a técnica oferece risco mínimo de complicação. Problemas típicos da colocação de próteses, como rejeição, encapsulamento e cicatrização ruim, não acontecem. RESULTADO:Aparece depois de dois meses, já que cerca de 20% da gordura injetada é reabsorvida pelo organismo.O efeito é permanente, dá para aumentar até dois números do sutiã, mas o tamanho da mama pode variar se a mulher emagrecer ou engordar demais. CUIDADOS: A primeira semana deve ser de repouso total e na seguinte já é possível dirigir e fazer uma caminhada leve. “A aparência nunca vai ser igual à do implante, com o volume definido, mas não deixa de ser uma boa alternativa”, diz o cirurgião plástico Marco Cassol, de São Paulo.

Autor: Marco Cassol

Plástica e Estética Facial e Corporal. Trabalho com a mente como um cientista e com o coração como um artista. Sou um psiquiatra do bisturi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *