Rosto redondo nunca mais. Bochechas mais salientes que o desejado já podem ser resolvidas com cirurgia plástica

Rosto redondo nunca mais
Bochechas mais salientes que o desejado já podem ser resolvidas com cirurgia plástica

Na hora de tirar aquela foto com os amigos, você é o único que não sorri ou abre bem de leve a boca, no intuito de evitar que as bochechas, já redondas, fiquem ainda maiores. A fase de piadas já passou, mas a sensação é de que esse tormento nunca terá fim.

Será mesmo? A medicina estética anda tão avançada que a nova onda se chama Bichectomia: cirurgia que tem como intuito reduzir as bolas de bichat (camada de gordura da região bucal), diminuindo as bochechas e afinando o rosto. “Nos Estados Unidos, esse procedimento já é feito há 40 anos, mas no Brasil ainda é novidade”, conta Marco Cassol, cirurgião plástico e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Mesmo sem estatísticas específicas da SBCP, o número de homens buscando esse procedimento tem crescido, diz o cirurgião. Tudo isso para diminuir o formato arredondado do rosto, que deixa a imagem um pouco infantilizada.

“Existem diversos famosos que realizam o procedimento, e nós, cirurgiões, conseguimos detectar facilmente. Porém, eles não divulgam isto na mídia porque a intenção é que se pareçam naturais. Dois exemplos de atores que possivelmente realizaram o procedimento são os norte americanos Pierce Brosnan e Keanu Reaves”, esclarece Cassol.

Segundo o profissional, a maioria dos pacientes que procura a cirurgia está infeliz com sua aparência facial e quer mudanças. “Na maioria dos casos, são aquelas pessoas que possuem bochechas proeminentes congênitas, que têm algum tipo de deformação ou sinal não desejado, como as covinhas”, afirma Cassol.

E quanto a contraindicações? “Não recomendo este tipo de cirurgia para quem está acima do peso, já que o emagrecimento pode diminuir naturalmente o tamanho das bochechas, e nem a pacientes com idade avançada, que apresentam bochechas caídas. Nesse caso, o ideal é o lifting facial”, finaliza Cassol.

Autor: Marco Cassol

Plástica e Estética Facial e Corporal. Trabalho com a mente como um cientista e com o coração como um artista. Sou um psiquiatra do bisturi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *